domingo, 30 de maio de 2010

ISRAEL RECUSA SE DESFAZER DE SUAS BOMBAS ATÔMICAS E SER INSPECIONADO. EUA DÃO APOIO



Israel recusa pacto antinuclear. Cadê as sanções?


Brizola Neto

"Segundo a BBC, o governo israelense divulgou hoje nota dizendo que o acordo fechado ontem entre 189 países – incluindo o Irã – para a transformação do Oriente Médio em uma zona livre de armas nucleares, proposta durante um encontro das Nações Unidas em Nova York. Israel disse que nem aceita participar das negociações, previstas para o início de 2012, por considerar o acordo “hipócrita” e “profundamente falho”.

A diplomacia americana, Madame Hillary Clinton e os jornais brasileiros, tão ácidos e céticos com o acordo de controle atômico assinado pelo Irã com Brasil e Turquia, não emitiram, até agora, uma pequena crítica que fosse. Que dirá ameaçar Israel com sanções, como fazem com os iranianos.

Enquanto isso, a “Flotilha da Liberdade”, com oito embarcações com mais de 700 ativistas de todas as partes do mundo – inclusive 15 parlamentares, de diversos países, se aproxima do litoral de Gaza, tentando levar ajuda humanitária para os palestinos que sofrem ali, há anos, o bloqueio das forças israelenses.

Espera-se que neste domingo a flotilha da liberdade chegar Gaza. A Marinha israelense havia ameaçou bloquear, mesmo com o uso da força, a frota de ajuda internacional com destino a Gaza, se insistir em se aproximar da costa do território palestino, disse neste sábado um porta-voz do Governo israelita . “Vamos tentar impedi-los de se aproximar da costa da Faixa de Gaza de forma pacífica, mas se eles insistem em passar, os bloquearemos”, disse o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros israelita, Yigal Palmor. Ele diz , se os oito navios se recusarem, serão interceptados e encaminhados para o porto israelense de Ashdod, e seus tripulantes antes de colocados atrás das grades, informa o jornal ABC, da Espanha, porque aqui não saiu nada.

Aliás, eu tomei conhecimento disso pelo comentário da leitora Taciana e fui procurar informações sobre o assunto. Achei o site do movimento e, de lá, trouxe – legandado com a ajuda de dois companheiros, um vídeo impressionante sobre a ação da marinha israelense ao lago do litoral de Gaza, com ataques armados a barcos de pescadores indefesos, causando mortes, ferimentos e mutilações. Assistam. É impressionante."



FONTE: escrito por Brizola Neto e publicado em seu blog "Tijolaço" [título e imagem colocados por este blog].

ATUALIZAÇÃO:


Israel ataca barcos que tentavam furar bloqueio a Gaza; até 16 morrem


A Marinha de Israel atacou nesta segunda-feira uma frota de embarcações com ativistas pró-palestinos que tentavam furar o bloqueio à Faixa de Gaza e entregar suprimentos [humanitários] à região.

Segundo a TV israelense, até 16 pessoas teriam morrido. Em entrevista à rádio do Exército, o ministro da Indústria e Comércio de Israel, Binyamin Ben-Eliezer, disse lamentar as mortes...

A exata localização das embarcações é incerta. Israel teria advertido as embarcações para que não invadissem suas águas territoriais [isto é, águas territoriais da Palestina, invadida e ocupada por Israel, contrariando resoluções da ONU].

Mas, segundo os ativistas, os barcos estavam em águas internacionais, a mais de 60 quilômetros da costa.

Suprimentos

Os barcos, organizados pela ONG Free Gaza, levavam 750 ativistas e cerca de 10 mil toneladas de suprimentos [humanitários] para a Faixa de Gaza (...).

'Provocação'

A frota de seis embarcações havia deixado as águas internacionais próximo à costa do Chipre no domingo e pretendia chegar a Gaza nesta segunda-feira.

Israel havia dito que bloquearia a passagem dos barcos e classificou a campanha de "uma provocação com o intuito de deslegitimar Israel [isto é, deslegitimar a invasão e ocupação militar da Palestina por Israel]".(...)

Israel diz que permite a entrada de 15 mil toneladas de suprimentos de ajuda humanitária a Gaza a cada semana. Mas a Organização das Nações Unidas diz que isso é menos de um quarto do necessário."

FONTE (do trecho "Atualização"):
divulgado pela agência britânica de notícias BBC e postado no portal UOL [entre colchetes colocados por este blog].

3 comentários:

Stefano disse...

a midia brasileira é servil aos EUA e Israel

Política disse...

Prezado Stefano,
Penso igual
Maria Tereza

Stefano disse...

Essa midia me enoja + ke o proprio governo dos EUA