sexta-feira, 24 de julho de 2015

CALMA! "JS" PODE SER A FAXINEIRA JOAQUINA SILVA, QUE RECEBEU 15 REAIS





[Mais 15 para JS...]

"JS": mas será o Benedito?

Mistério: quem será o JS que aparece na lista de ligações do celular do empreiteiro Marcelo Odebrecht? Ninguém sabe...

Por Antonio Lassance, doutor em Ciência Política, especialista em comunicação e políticas públicas

"Antes que alguém reclame de que o Senador José Serra está sendo protegido por quem quer que seja, é bom que se respeite o trabalho criterioso dos que conduzem essa investigação isentíssima que está em curso sob o apelido de "Lava Jato".

Muita calma nessa hora. Não vamos nos precipitar. "JS" pode ser qualquer pessoa ou pode, até mesmo, ser ninguém. Outra hipótese: e se a ligação tiver sido um engano e a pessoa que se enganou tiver nome com J e S? Gente, isso acontece! Quem nunca recebeu uma ligação por engano que atire a primeira pedra.

"MO" (podemos tratar Marcelo Odebrecht assim, certo? Economiza teclado) pode simplesmente ter guardado na agenda para, quando JS insistisse no engano pela milésima vez, MO estivesse precavido: "esse eu não atendo mais, de jeito nenhum!" Esperto, esse MO.

Tem mais: JS pode ser alguém com quem MO tenha péssimas relações. Alguém que ele deteste. Um pulha. Um pilantra. Um traíra. Um… Joaquim Silvério dos Reis. Como ninguém pensou nisso antes? Nada mais óbvio. Se é isso ou não, precisa ser apurado. JS pode ser até mesmo o Benedito. Por que não?

Até o momento, a principal suspeita dos policiais é que "JS" seja algum José da Silva. É elementar, meu caro Watson. A maioria dos jotaesses no Brasil é composta de Josés da Silva. Portanto, a probabilidade de que JS seja um deles é enorme. Se cuida, Zé da Silva! A PF sabe o que você fez no verão passado.

A segunda grande possibilidade recai sobre os Joões de Souza. Informação quentíssima: foi detectado que uma grande quantidade de agências bancárias do país e escritórios de advocacia foram visitados, de ontem para hoje, por Joões… de Souza. Bingo! Aí tem, só pode.

A lição é a seguinte: antes de acusar, é preciso apurar. Só mesmo gente de pouca fé para ficar levantando teorias da conspiração contra pessoas que estão tendo um trabalho imenso, um trabalho de formiguinha (ou seria de cupim? Tanto faz) e ainda não fazem a mínima ideia de quem seja JS. Mas que vão descobrir, um dia, ah! Isso vão. Nem que demore 30 anos e JS já esteja morto e com seus crimes prescritos.

Esse misterioso senhor JS, opa! Senhor? Como assim? Deixemos o machismo de lado. JS pode ser uma mulher. Já pensaram nisso? Vai que a tarja preta foi colocada com a cândida intenção de proteger a reputação tanto de MO quanto de JS, se por acaso eles tiverem tido alguma relação, como diria Bill Clinton, imprópria?

Aliás, se há algo que se deve repreender é o excessivo cuidado que esses heróis de distintivo e toga têm tido com a reputação das pessoas. Não que esses acusados tenham alguma reputação a ser preservada, mas o dever de ofício da polícia e da Justiça em relação a qualquer pessoa, rica ou pobre; branca ou negra; gorda ou magra; petista ou tucana é sempre a de zelar para que investigados e suspeitos não sejam tratados como criminosos. Ninguém é culpado antes de julgado, já dizia o Código de Hamurábi. Nesse particular, somos um exemplo para o mundo.

A esquerdalha que me perdoe, mas a chance de a PF revelar que JS é José Serra é muito, mas muito, mas muito remota mesmo. Remotérrima, diria eu no jargão de Higienópolis.

Fontes igualmente isentas, neutras, gente que não fede e nem cheira, pessoas que são bananas de pijama mesmo - e lá de dentro da Polícia Federal, ou seja, "inside information" total - garantem que essa hipótese contra o Senador está d-e-s-c-a-r-t-a-d-a. Descartadérrima.

A começar porque o senador mais querido da pauliceia desvairada nem se chama, de fato, José Serra, e sim José Chirico Serra. Fosse Serra o contato de MO, a sigla seria JC. Outro dado objetivo da realidade é que Serra nunca se mete em confusão, principalmente envolvendo obras, contratos, empreiteiras, petroleiras, dinheiro.

Da mesma forma, está descartada a hipótese de uma outra sigla, "FP", vir a ser atribuída, por exemplo, a algum senador "Filhinho de Papai". Ainda bem. As pessoas não imaginam a quantidade de FPs que existem no Senado Federal. É maior que a bancada da bala. Uma investigação dessa tomaria anos.

Ademais, todos os FPs do senado são pessoas de boa índole, e o mais FP de todos os senadores FPs foi inclusive a opção de voto mais entusiasmada dos perdigueiros federais que estão salvando o país da lama. Ou seja, é gente séria.

Chega de ilações! Tirem o cavalinho da chuva, petralhas! Os cães ladram, mas a caravana independente, isenta e neutra da Lava Jato passa, enxagua e põe no varal para ninguém botar defeito.

Se, algum dia, algum difamador quiser atribuir ao tucano José Serra o apelido indecoroso de "Senador tarja preta", que fique bem claro: isso é apenas por sua fama de hipocondríaco, e nada mais."



FONTE: escrito por Antonio Lassance, doutor em Ciência Política, especialista em comunicação e políticas públicas. Publicado no portal "Carta Maior"  (http://cartamaior.com.br/?/Editoria/Politica/JS-mas-sera-o-Benedito-/4/34050). [Título e subtítulo acrescentados por este blog 'democracia&política'].

2 comentários:

Wanderley Medeiros disse...

Para o Moro, essas iniciais são com toda certeza José Sirceu ou Jula da Silva.

Tereza Braga disse...

Ao Wanderley,
Boa piada. O pior é que a realidade da Lava Jato é ainda mais cômica com o seu escrachado viés partidário.
Maria Tereza.