terça-feira, 11 de agosto de 2015

"NÃO HÁ EVIDÊNCIAS CONTRA LULA E DILMA NA LAVA JATO", diz Procurador-Chefe




[OBS deste blog 'democracia&política': a declaração do Procurador Deltan Daillagnol, de ausência de indícios e de investigações contra Lula e Dilma na "Lava Jato", é particularmente importante porque esse procurador já evidenciou a tendenciosidade político-partidária (anti-PT) que envolve essa operação e já concitou os crentes de sua igreja batista a comparecerem às manifestações contra a corrupção. Sobre isso sugiro a leitura da postagem deste blog de 3 de agosto intitulada  
TUCANA "FOLHA" (Janio de Freitas): "LAVA JATO SE ASSUMIU COMO POLÍTICA":   http://democraciapolitica.blogspot.com.br/2015/08/tucana-folha-janio-lava-jato-se-assumiu.html ]


  

Não há evidências contra Lula e Dilma na Lava Jato, diz procurador

"Teríamos que provar que essa pessoa atuou com um mínimo de consciência para que esses atos [improbidade e criminais] fossem praticados. Em relação à Dilma, nós não temos nenhuma evidência", disse o procurador.

Do "Jornal GGN"

O procurador-chefe da Operação Lava Jato, Deltan Dallagnol, afirmou que não há evidências de envolvimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da presidente Dilma Rousseff no esquema de corrupção na Petrobras. A declaração foi dada em entrevista à RedeTV!, na noite de domingo (09).

"O ex-ministro José Dirceu foi um homem forte para o governo Lula. O ex-presidente Lula está sendo investigado?", questionou a jornalista Amanda Klein, a respeito da repercussão da prisão de Dirceu na Operação Lava Jato.

"Nós não investigamos pessoas, nós investigamos fatos. Quando existe uma evidência de que uma pessoa esteja vinculada à um fato criminoso, essa pessoa passa a ser investigada. O ex-presidente Lula não é nosso investigado", disse o procurador.

A apresentadora do programa insistiu: "Mas hoje não há nada e nem teria como vocês invocarem a teoria do domínio do fato para responsabilizá-lo, eventualmente?". "Não neste momento", respondeu Dallagnol.

"A presidente Dilma foi presidente do Conselho de Administração da Petrobras durante sete anos, de 2003 a 2010. Ela tem alguma responsabilidade jurídica ou política pelos fatos de corrupção na Petrobras, ou por até negócios mal feitos como foi a refinaria de Pasadena, por exemplo?"

"Nós do Ministério Público Federal atuamos, especificamente, na investigação de atos de improbidade administrativa e atos criminais. Para imputarmos esses tipos de atos, teríamos que provar que essa pessoa atuou com um mínimo de consciência para que esses atos fossem praticados. Em relação à ela, nós não temos nenhuma evidência", disse o procurador.

Assista ao trecho da entrevista em que o procurador comenta sobre o ex-presidente e a presidente:



FONTE: do "Jornal GGN"   (http://jornalggn.com.br/noticia/nao-ha-evidencias-contra-lula-e-dilma-na-lava-jato-diz-procurador).

2 comentários:

iurikorolev disse...

Pois então, MT, isso serve para afastar essa injusta opinião de vcs que o MPF e a magistratura só querem ferrar o PT.

Tereza Braga disse...

Ao Iurikorolev
Eles tentam parecer justiça isenta. A velha fábula do lobo fingindo que é cordeiro.
Contudo, membros da equipe do Moro já se confessaram aecistas em seus facebook.
Maria Tereza