segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

GOVERNO AÉCIO NEVES SUSPEITO PELA JUSTIÇA NO CRIME AMBIENTAL DA SAMARCO





[JUSTIÇA APURA ESTRANHO E SUSPEITO LICENCIAMENTO ILEGAL DA SAMARCO NO GOVERNO AÉCIO NEVES

"Podemos apontar com grande exatidão que ele (licenciamento) foi decisivo para que ocorresse essa tragédia", afirma o promotor. 


A mídia, na tradicional postura de blindar o PSDB e a direita em geral, tem censurado, omitindo que a ilegalidade ocorreu "no governo Aécio Neves". Quando noticia, apenas refere-se genericamente a "governo de Minas Gerais" ou "irregularidades do órgão de fiscalização estadual"]

MP APURA LICENCIAMENTO ILEGAL DA SAMARCO NO GOVERNO AÉCIO


"De acordo com o órgão, a licença prévia para a obra em Mariana foi [suspeita, rápida, ilegal e estranhamente] concedida, em 2007, no governo de Aécio Neves/PSDB, sem a apresentação do projeto executivo pela mineradora, que reúne [deveria reunir] todas as informações de uma intervenção desse porte. O rompimento da barragem deixou 17 mortos e dois desaparecidos e contaminou o Rio Doce. Os resíduos podem ter até alcançado o litoral sul da Bahia e o Arquipélago de Abrolhos. 


"Podemos apontar com grande exatidão que ele (licenciamento) foi decisivo para que ocorresse essa tragédia", afirma o promotor Carlos Eduardo Ferreira, um dos responsáveis pelo caso.

Do "Brasil 247"

O Ministério Público de Minas Gerais investiga uma possível irregularidade na liberação do governo estadual para a construção da barragem de Fundão pela Samarco, que rompeu em novembro.

De acordo com o órgão, a licença prévia para a obra em Mariana foi concedida, em 2007, no governo Aécio (PSDB), sem a apresentação do projeto executivo pela mineradora, que reúne todas as informações de uma intervenção desse porte.

O Ministério Público, desde o início, analisou o licenciamento com a maior profundidade possível. Podemos apontar com grande exatidão que ele (licenciamento) foi decisivo para que ocorresse essa tragédia”, afirma o promotor Carlos Eduardo Ferreira, um dos responsáveis pelo caso, em entrevista ao "Globo".

O rompimento da barragem deixou 17 mortos e dois desaparecidos, e contaminou o Rio Doce. Os resíduos podem ter até alcançado o litoral sul da Bahia e o Arquipélago de Abrolhos.

O licenciamento todo é uma colcha de retalhos. Cheio de inconsistências, omissões e graves equívocos, que revelam uma ausência de política pública voltada à proteção da sociedade. Esse licenciamento foi obtido em tempo [suspeito, estranho e] inacreditavelmente rápido”, ressalta o promotor (leia mais)."

FONTE: do portal "Brasil 247"  (http://www.brasil247.com/pt/247/minas247/213659/MP-apura-licenciamento-ilegal-da-Samarco-no-governo-A%C3%A9cio.htm). [Título e trechos entre colchetes acrescentados por este blog 'democracia&política'].

3 comentários:

robson silva disse...

para as pessoas interessadas,o laudo tecnico do Instituto Pristino sobre as barragens das mineradoras esta disponivel. https://www.earthworksaction.org/.../9.1-laudo-tecnico.pdf

robson silva disse...

Agora, depois de quase dois meses do rompimento da barragem da Samarco, a globosta vem divulgar que o governo mineiro sabia dos riscos desde 2013 (governo tucano), isso ja era divulgado na internet desde os primeiros dias!! Pelo fim da velha midia calhorda e conivente!!!!

Tereza Braga disse...

Ao Robson Silva,
É o comportamento típico da mídia, para blindar os governos da direita, especialmente os do PSDB.
Obrigada pela contribuição com o link para o laudo técnico.
Maria Tereza