sexta-feira, 3 de abril de 2015

Da tucana "Folha": "SE CACHOEIRA FALAR, LAVA JATO VIRA LITERATURA INFANTIL"




JANIO: 'SE CACHOEIRA FALAR, LAVA JATO VIRA LITERATURA INFANTIL'

"O colunista Janio de Freitas [da Folha de São Paulo] antecipa o que pode acontecer se Demóstenes Torres e Carlos Cachoeira abrissem seu baú de revelações. "Poucos talvez saibam como Demóstenes sobre os porões éticos de Brasília. Com muitas provas, porque seu amigo Carlinhos não é amador", diz ele. O senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) pode ser apenas um dos alvos.

Do "Goiás 247" - O colunista Janio de Freitas, da Folha de S. Paulo, alertou para o potencial bombástico das revelações que ainda podem ser feitas pelo ex-senador Demóstenes Torres, que, dias atrás, abriu fogo contra o senador Ronaldo Caiado (DEM/GO) (saiba mais aqui), e por seu amigo Carlos Cachoeira. 


OS COFRES

O ex-senador Demóstenes Torres foi o único a pagar no caso em torno de Carlos Augusto Ramos, conhecido como Carlinhos Cachoeira. Falou agora pela primeira vez, sobre vínculos político-financeiros entre Carlinhos e o senador Ronaldo Caiado. Mas poucos talvez saibam como Demóstenes sobre os porões éticos de Brasília. Com muitas provas, porque seu amigo Carlinhos não é amador, como ficou provado desde o "caso Waldomiro" e, depois, com as gravações "não identificadas" na Praça dos Três Poderes [no estranho caso envolvendo o então senador Demóstenes Torres (que veio a ser cassado por fortes indícios de ser auxiliar do contraventor Cachoeira no Congresso) e o Ministro do STF Gilmar Mendes. Os dois
denunciaram escuta de telefonema entre eles, e publicaram o conteúdo do que conversaram, onde um elogiava e enaltecia o outro, mas que, após exaustivas investigações policiais, nunca apareceu um indício sequer de que tenha havido a interceptação telefônica. Porém, baseado na ilação, Gilmar Mendes foi publicamente tomar satisfação de Lula (!) e o caso foi muito explorado bombásticamente pela imprensa exigindo o impeachment de Lula. O caso ficou conhecido como o ridículo "grampo sem áudio"].

Se os dois abrirem mais a memória, a Lava Jato ficará reduzida a literatura infantil."


FONTE: do "Goiás 247"; transcrito no portal "Brasil 247"  (http://www.brasil247.com/pt/247/goias247/175552/Janio-'se-Cachoeira-falar-Lava-Jato-vira-literatura-infantil'.htm).[Trecho entre colchetes acrescentado por este blog 'democracia&política'].

2 comentários:

Paulo Falcao disse...

Este texto deu origem a um artigo bastante crítico: JANIO DE FREITAS E A ÉTICA DESPETALADA. Deixo aqui o convite para a leitura e o link. http://goo.gl/tTiBke

Tereza Braga disse...

Ao Paulo Falcão,
Você tem razão em apontar o "relativismo moral" dominante hipocritamente na imprensa, na política e na sociedade.
Todos os crimes, no caso os de roubo de dinheiro público, devem ser investigados e todos os culpados condenados com rigor, sem exceção. Contudo, isso é relativo para muitos. Por exemplo, grande parte da sociedade corretamente abomina corrupção, mas hipocritamente rouba impune e anualmente, por meio da sonegação, dinheiro público em montante dezenas de vezes maior que a soma de toda a corrupção já apontada até hoje. Sonegam cerca de R$ 500 bilhões/ano!!! Com o "relativismo moral" dominante, esses ladrões fingem que são honestos, "do bem", e somente se horrorizam quando há envolvimento de políticos, de partidos ou de governos que não sejam da direita, "do mercado". É tragicômico.
Maria Tereza