terça-feira, 11 de março de 2008

BRASIL CRESCE NO RANKING MUNDIAL DO PIB

Antes de apresentar a tabela de países mais bem colocados em tamanho de Produto Interno Bruto (PIB), farei uma pequena retrospectiva.

Justiça seja feita, sem preconceitos. O crescimento da economia brasileira recebeu no passado um forte impulso nos governos menos “antinacionais”, mais “jurássicos”, mais desenvolvimentistas. Especialmente relevantes foram os crescimentos nos governos de Getúlio Vargas e nos governos militares.

Com os tais governos “mais nacionalistas”, passamos de 50ª economia do mundo para 10ª no início dos anos oitenta.

Estudo publicado no fim da década de 80 (“World Economic Performance Since 1870”, Maddison A.) comparou cinco principais economias desenvolvidas: EUA, Alemanha, Japão, França e Reino Unido; e cinco fora do grupo dos ricos: URSS, China, India, México e Brasil. Concluiram que a de melhor desempenho nos últimos 117 anos (desde 1870) foi a brasileira, com média anual de 4,4% de crescimento do PIB.

O crescimento real do PIB brasileiro foi de 7% ao ano, em média, desde a segunda guerra mundial até 1980. A década de oitenta foi ruim, com média de 2,8% ao ano (na época a chamavam de “década perdida”).

RESULTADO DA DÉCADA DE 90 (“a do PSDB/PFL/FHC”) NO BRASIL

A década de noventa veio a ser bem pior que a de 80 para a economia brasileira. Ao final dela, o país continuava afundando e praticamente impedido de voltar a crescer. O Brasil retraiu-se, desde 1990, de 10ª para a 13ª posição em PIB em 1999.

E continuava submergindo, mas ingenuamente ainda encantado com as “modernas políticas” impostas pelo G-7, sobretudo via FMI. Em 1994, o PIB brasileiro equivalia a US$ 543,09 bilhões; em 1999, caíra para US$ 536,55 bilhões; em 2002, afundou para US$ 451,01 bilhões (R$ 1,321 trilhões). Apesar de, em reais, ter subido em 2003 para R$ 1,514 trilhões, continuava caindo no ranking mundial (em meados de 2003, o Brasil já estava na 16ª posição), tendo sido ultrapassado, desde o início da década de noventa, pela China, Espanha, México, Austrália, India, Coréia do Sul, Holanda e, em 2004, pela Rússia (fonte: Banco Central).

Enfim, metaforicamente, a trágica síntese da situação brasileira ao final da década de 90 foi a seguinte: ficou claro que, no ponto em que o Brasil havia chegado "um trem lotado, ainda nos trilhos, caindo com rapidez ladeira abaixo, sem freio, a velocidades inevitavelmente cada vez maiores" as correções, ainda a identificar e adotar, necessariamente consumiriam muitos anos com o país ainda afundando em muitos aspectos. E sem permitir bruscas mudanças de velocidade e direção para não descarrilar, independentemente de maquinistas (governos) ultraliberais, de direita, de esquerda, entreguistas, socialistas, nacionalistas ou quaisquer outros.

Em 23/04/2004, se tornou público que o Banco Mundial, em seu relatório oficial, previu que a América Latina, no ponto que chegou na década passada, não teria como sair significativamente da estagnação econômica e da alta vulnerabilidade externa antes de 2015. Segundo o banco, a China e a India (que não seguiram as receitas do G-7 via FMI), ao contrário, continuariam rapidamente alcançando o padrão dos ricos.

Até mesmo o próprio jornal Folha de S. Paulo (pró-FHC/PSDB), na coluna "Opinião”, em 12/07/2004, reconheceu que “o monstruoso endividamento público gerado ao longo do governo FHC é, realmente, uma “herança maldita” ao ter-se transformado num limitador persistente e fundamental do crescimento econômico”.

PIB DOS PRINCIPAIS PAÍSES EM 2005

Felizmente, após aqueles governos antinacionais, o Brasil pouco a pouco está conseguindo retomar o seu crescimento e recuperar posições perdidas no ranking das demais economias do mundo.

Vejamos as principais economias do mundo em 2005 segundo o “Almanaque Abril 2008”:

1º) EUA – PIB de US$ 12,416 trilhões;
2º) Japão – PIB de US$ 4,534 trilhões;
3º) Alemanha – PIB de US$ 2,795 trilhões;
4º) China – PIB de US$ 2,234 trilhões;
5º) Reino Unido – PIB de US$ 2,198 trilhões;
6º) França – PIB de US$ 2,196 trilhões;
7º) Itália – PIB de US$ 1,762 trilhões;
8º) Espanha – PIB de US$ 1,125 trilhões;
9º) Canadá – PIB de US$ 1,114 trilhões;
10º) Brasil – PIB de US$ 882 bilhões;
11º) Índia – PIB de US$ 805 bilhões;
12º) Coréia do Sul – PIB de US$ 788 bilhões;
13º) México – PIB de US$ 768 bilhões;
14º) Rússia – PIB de US$ 764 bilhões;
15º) Austrália – PIB de US$ 732 bilhões;
16º) Taiwan – PIB de US$ 680 bilhões;
17º) Holanda – PIB de US$ 624 bilhões;
18º) Bélgica – PIB de US$ 370 bilhões;
19º) Suiça – PIB de US$ 367 bilhões;
20º) Tuequia – PIB de US$ 362 bilhões;
21º) Suécia – PIB de US$ 358 bilhões;
22º) Arábia Saudita – PIB de US$ 309 bilhões;
23º) Polônia – PIB de US$ 303 bilhões;
24º) Áustria – PIB de US$ 303 bilhões;
25º) Noruega – PIB de US$ 296 bilhões;
26º) Indonésia – PIB de US$ 287 bilhões;
27º) Dinamarca – PIB de US$ 258 bilhões;
28º) África do Sul – PIB de US$ 239 bilhões;
29º) Grécia – PIB de US$ 225 bilhões;
30º) Irlanda – PIB de US$ 202 bilhões;
31º) Finlândia – PIB de US$ 193 bilhões;
32º) Irã – PIB de US$ 190 bilhões;
33º) Portugal – PIB de US$ 183 bilhões;
34º) Argentina – PIB de US$ 181 bilhões.

COLOCAÇÃO DOS 10 MAIORES PIB EM 2007

Em 2007, a China ultrapassou a Alemanha e o Brasil, com o PIB de US$ 1,3 trilhão, ultrapassou o Canadá, passando para o 9º lugar. A colocação ficou a seguinte:

1º) EUA;
2º) Japão;
3º) China;
4º) Alemanha;
5º) Reino Unido;
6º) França;
7º) Itália;
8º) Espanha;
9º) Brasil;
10º) Canadá.

P.S.: Considerando-se o PIB brasileiro de 2007 divulgado hoje, 12/03/2008, pelo IBGE (R$ 2,36 trilhões), e o valor do dólar nesta data (R$ 1,674), o PIB brasileiro em dólar alcançou US$ 1,41 trilhão em 2007. Na hipótese de não ter ocorrido mudança significativa no PIB espanhol, o Brasil teria assim passado a ocupar a 8ª posição no mundo, atrás da Itália. (obs. de Sergio Telles)

P.S 2: Sobre o assunto, sugerimos a leitura da postagem mais recente deste blog “democracia&politica”, de quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011, intitulada “RANKING DO PIB DE TODOS OS PAÍSES DO MUNDO

19 comentários:

Sergio Telles disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sergio Telles disse...

Considerando o PIB anunciado de 2,6 trilhões de reais e o real a cerca de 1,70, nosso PIB passa dos 1,5 tri de dólares, atingindo o oitavo lugar.

O Brasil como você bem frisou chegou ao 16º lugar em 2002/2003, fruto do descontrole total do PSDB e toda sua enpáfia, que faliram o país 3 vezes e o deixaram a beira do colapso.

Ou seja, assim como nosso salário mínimo subiu 4,3 vezes em dólares, nosso PIB mais do que triplicou em apenas 5 anos. E todo mundo diz que é tudo casual... será mesmo?

Guilherme disse...

É complicado como se julga os governos Lula e FHC de forma tão episódica e centradas nos números de crescimento nacional, isolados de conjunturas internacionais significaivas.
É fato que o crescimento da econonomia nacional de forma intensa voltou com o goveno Lula, mas desde quando etava previsto que isso aconteceria nesses tempos (inicio dos anos 2000)? Foi no ano de 2001 que o banco Goldman Sachs cunhou o termo BRIC pra descrever as futuras potencias do mundo. Quando que Lula entrou no governo? 2002. Ja havia previsao de crescimento para o Brasil nesse periodo, com Lula, Serra, FHC, Alckmin, Ciro Gomes ou quem fosse.
Nos oito anos de governo FHC o mundo passou por crises violentas: a crise asiatica, a crise da Russia, o "coralito" na Argentina e o Brasil em momento algum recuou seu Pib. O Brasil manejou essas crises de forma inteligente e madura e manteve-se bem. A Argentina, O México, a Bolívia, a Venezuela, a Russia, os Tigres Asiáticos, todos eles quebraram, e o Brasil se manteve. Cresceu inclusive acima da média mundial em 0,5%. O governo Lula conseguiu no seu primeiro mandato ser a economia Latino Americana que menos cresceu, somente a frente do Haiti, pais em guerra.
Creio que antes de analisar os governos buscando uma conclusao de que um ou outro é melhor, uma analise conjntural maior e menos publicitaria é necessária para não comprometer o que se passa e verdade.

Suerlon Couto disse...

O guilherme está certo. Alem do que ele disse, os números do PIB divulgados são em U$ (dolares), não representando fielmente a paridade do poder de compra. Assim, o brasil nao conseguiu sair da 16ª posição para a 9ª, isso se refletiu apenas na paridade do cambio. Levando-se em consideração a Paridade do poder de compra, crescemos talvez duas ou tres posições. O que o LULA fez foi não atrapalhar, mas todo o caminho para o crescimento ja estava pavimetnado, e ele aconteceria com CIRO,FHC, SERRA e com o próprio LULA. A prosperidade que se seguiu ao 11 de setembro de 2001 até início deste ano foi algo sem prescedentes na economia globalizada, assim, lula só navegou em céu de brigadeiro, enqualto FHC só pegou crises (TIGRES ASSIATICOS / MEXIMO / RUSSIA / ARGENTINA), então, nao estou julgando nem um nem o outro, mas fazer uma analise so com esses números crús, é oportunismo ou falta de conhecimento.

Oasis disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Oasis disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Oasis disse...

Se é assim podemos então nos desfazer de todos os nossos possíveis Chefes do Executivo, que estiverem por vir...

Já que estamos em céu de brigadeiro, vamos então só apertar o botão de "piloto automático" e dirigir o país.

Podemos deixar de nos prender aos ideais políticos e até mesmo pessoais, para dar mérito quando necessário e criticar quando oportuno.

Atualmente os Estados Unidos, a maior potência do MUNDO, passam por uma grave crise financeira mas é provável que sem LULA,com FHC ou com qualquer outro governante teríamos crescido tanto nosso PIB nestes últimos anos...

Unknown disse...

MAS O BRASIL DEU PASSO ENORME PARA CRESCIMENTO, POR NÃO SER MAS DEVEDOR DO FMI, ISSO VAI POSSÍBILITAR GRANDE CRESCIMENTO PARA PAIS, ISSO SE DINHEIRO QUE ENTRAR DAQUI PRA FRENTE SEJA BEM ADMINISTRADO, VER OS PONTOS FRACOS E MELHORAR, PRA MIM LULA ESTÁ DE PARABÉNS, TIRO CHAPEU PRO CARA, COMO DISSE O OBAMA " ELE É O CARA"..

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

O Brasil entrou em uma era que para ser um bom governante, tem que ter conhecimento em todos os aspectos da economia e principalmente saber sobre o potencial de seu povo e ajudá-lo nas áreas sociais. FHC Sociólogo e esqueceu a tarefa de casa, os outros são filhotes e o imitam e imitaram a forma arcaica e irresponsável de governar. Lula é um cara sério e comprometido com o país, entende e sabe o que fazer muito bem! É o cara mesmo. Como disse o rapaz, a economia de um país não vive de piloto automático ou previsões de crescimento, e sim de ações efetivas e administração responsável. Junte tudo as necessidades de todas as classes sociais, pois a corja de FHC governou para os ricos e especuladores, deixando-nos em um atraso econômico e social. Viva O CARA!

Felipe Ladislau disse...

Em 2008, o PIB somou R$ 2,9 trilhões, e com o dólar à R$ 1,60, tínhamos um PIB de U$$ 1,82 trilhão, ocupando a 8º colocação.

Jonathas disse...

LULA2014! Inteligente, trabalhador, crê em DEUS e ama o Brasil. Imperfeito, é claro. Mas, "nunca na história desse
país" tivemos um presidente que se preocupasse com o RESPEITO ao Brasil. "Respeito é bom, nós damos e gostamos de
receber". Não retrocederemos mais. Sociólogo vendido, jamais. LULA 2014!

Unknown disse...

Parabens e obrigado ao lula,é certo q ele nao conseguiu tudo,pois nao é perfeito,mas deixa o Brasil para o proximo presidente bem diferente do q ele recebeu...obg presidente por tirar 30 milhoes de Brasileiros da miseria,obg por da esperanças de um futuro bem melhor!!! como ele mesmo falou no discurso de pose...o BRASIL se encontrou com ele mesmo!!

Unknown disse...

Gostaria de saber qual a posição do Brasil no ranking do PIB em 2008?

Unknown disse...

P.S
Sugiro aos leitores lerem a postagem de quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010, sob o título
"NOVO RANKING DO PIB DAS 30 PRINCIPAIS ECONOMIAS"
Maria Tereza

+Brasil disse...

Leio alguns comentarios de pessoas que não tem qualquer compromisso com a verdade dos fatos, e querem dizer que o Brasiol hoje cresce porque o mundo cresce, o mundo cresce ha tempos, a China cresce desde 1985, como a India tambem e não se fala em crise ou culpa dos outros, para eles terem uma ideia a China cresceu na decada de 90 , 180% enquanto o Brasil não chegou a 20%, a India cresceu nessa mesma decada mais de 100% enquanto nos ficavamos estagnados.
Hoje o Brasil vislumbra um futuro promissor.
Corrigindo o ranking
a Venezuela esta em 2º no PIB da america Latina

Unknown disse...

Não adianta comparar Lula com FHC e Brasil com China e India. FHC teve que privatizar e tomar medidas impopulares para abrir caminho para o crescimento e vocês sabem porquê? Cultura econômica de um povo. A India e a China são países cujas empresas estatais não são usadas como cabides de empregos e cresceram sem precisar privatizar. Enquanto isso, no Brasil, várias empresas estatais, principalmente Bancos, quebraram e precisaram sofrer intervenções contínuas do Banco Central. Como é que o Brasil iria ganhar a confiança dos investidores estrangeiros com uma máquina pública tão inchada quanto o Brasil pegou quando FHC assumiu o governo? Na China e na India, as leis são mais severas, político corrupto vai pra cadeia e são sentenciados à morte. Nestes países, eles não brincam com o dinheiro do povo. FHC teve que tomar medidas amargas. Vocês acham que o Brasil estaria nadando neste céu de brigadeiro no governo Lula, se FHC não privatizasse telecomunicações, Bancos Estaduais e empresas deficitárias como Vale do Rio Doce e quase metade da Petrobras? Quando a Petrobras por exemplo, era 100% estatal poluía baía da Guanabara e Rio Paraná frequentemente, porque? Porque não tinham olhos fiscalizadores de investidores privados. E agora tornou-se a 4ª maior exploradora de petróleo do mundo. Fazer comparações é fácil. Ninguém teria a coragem que FHC teve. Além do mais, China e India injetam recursos na economia sem fins lucrativos. Suas empresas não pagam juros para aplicar na produção. Só que esta cultura econômica não serve a países capitalistas como o Brasil. Explica-se assim também porque o nosso PIB cresceu mais durante a ditadura militar do que nos governos de regime democrático. Nas ditaduras militares não existiam tantas corrupções. Economicamente estamos no rumo certo. Mas estamos engessados na Saúde, Educação, Segurança e Justiça.

Unknown disse...

O Brasil cresce tambem no hanking mundial da corrupção e da desigualda de social.

Leônidas Costa Andrade disse...

O mais interessante é que entre os comentários dos efeagacistas (FHC)destaca-se o do Guilherme que busca justificar o desastre econômico que foi o seu governo com pequenas crises isoladas e sem nenhuma relevância mundial (naquela época se dizia que se qualquer país gripasse o Brasil espirrava), claro, ele estava comentando em 2.008 e ainda não sabia que estava prestes a eclodir a maior crise mundial pós 1.930, mas hoje sabemos que a economia brasileira atravessa essa crise mundial, não em céu de brigadeiro, mas com cabeça erguida e já se vão 10 anos da nefasta passagem de FHC pelo governo o que afasta qualquer possibilidade ser apenas resultado de suas "tão acertadas políticas econômicas", não, o que se tem é que ao mudar totalmente os preceitos fundamentais da política econômica e se afastar definitivamente daquelas impostas pelo FMI o Brasil encontrou seu caminho e mesmo num período de quebra generalizada de economias principalmente na Europa o Brasil cresce gerando emprego e bem-estar social, é claro que o Guilherme dirá que o FHC é que proporcionou tudo isso, paixão é paixão e as vezes o apaixonado prefere trocar o sofá a admitir a traição da amada, mas 5 anos após o seu comentário fica claro que o seu raciocínio não prevaleceu e que o que impediu FHC de fazer um bom governo não foram as "gripes" aqui e ali mundo afora, coisa que aliás todo governo tem que enfrentar, foi a incompetência do neo-liberalismo efeagacista e seu antinacionalismo exacerbado.